Saltar para o conteúdo

Quatro novas letras de DNA dobram o alfabeto da vida



O DNA sintético parece se comportar como a variedade natural, sugerindo que substâncias químicas além das quatro bases familiares da natureza poderiam sustentar a vida na Terra.

O DNA da vida na Terra armazena naturalmente sua informação em apenas quatro substâncias químicas - guanina, citosina, adenina e timina, comumente chamadas de G, C, A e T, respectivamente.

Agora, os cientistas duplicaram esse número de blocos de construção da vida, criando pela primeira vez uma linguagem genética sintética de oito letras que parece armazenar e transcrever informações como o DNA natural.

Em um estudo publicado em 22 de fevereiro na Science 1 , um consórcio de pesquisadores liderado por Steven Benner, fundador da Fundação para a Evolução Molecular Aplicada em Alachua, na Flórida, sugere que um alfabeto genético expandido poderia, em teoria, também apoiar a vida.

"É um verdadeiro marco", diz Floyd Romesberg, biólogo químico do Scripps Research Institute em La Jolla, Califórnia. O estudo sugere que não há nada particularmente "mágico" ou especial sobre esses quatro produtos químicos que evoluíram na Terra, diz Romesberg. "Isso é um avanço conceitual", acrescenta ele.

Normalmente, como um par de filamentos de DNA se enrolam em uma dupla hélice, os produtos químicos em cada filamento se unem: A liga-se a T e C se liga a G.

Por muito tempo, os cientistas tentaram adicionar mais pares desses produtos químicos, também conhecidos como bases, a esse código genético. Por exemplo, Benner criou pela primeira vez bases 'não naturais' nos anos 80. Outros grupos seguiram, com o laboratório de Romesberg fazendo manchetes em 2014 depois de inserir um par de bases não naturais em uma célula viva.

Mas o último estudo é o primeiro a demonstrar sistematicamente que as bases não naturais complementares reconhecem e se ligam umas às outras, e que a dupla hélice que elas formam mantém sua estrutura.

A equipe de Benner, que inclui pesquisadores de várias empresas e instituições dos EUA, criou as letras sintéticas ajustando a estrutura molecular das bases regulares. As letras do DNA se combinam porque formam ligações de hidrogênio: cada uma contém átomos de hidrogênio, que são atraídos por átomos de nitrogênio ou oxigênio em seus parceiros. Benner explica que é um pouco como os blocos de Lego que se encaixam quando os buracos e as pontas se alinham.

Ajustando esses buracos e pinos, a equipe criou vários novos pares de bases, incluindo um par chamado S e B, e outro chamado P e Z 2 . No último artigo, eles descrevem como combinam essas quatro bases sintéticas com as naturais. Os pesquisadores chamam a língua de oito letras resultante de "hachimoji" depois das palavras em japonês para "oito" e "carta". As bases adicionais são cada uma similar em forma a uma das quatro naturais, mas têm variações em seus padrões de ligação.

Os pesquisadores então conduziram uma série de experimentos que mostraram que suas seqüências sintéticas compartilham propriedades com DNA natural que são essenciais para apoiar a vida.

Recuperação de dados

Para funcionar como um sistema de armazenamento de informações, o DNA tem que seguir regras previsíveis, então a equipe primeiro demonstrou que, de maneira similar às bases regulares, as bases sintéticas formavam pares de maneira confiável. Eles criaram centenas de moléculas do DNA sintético e descobriram que as letras se ligavam aos seus parceiros de maneira previsível.

Eles então mostraram que a estrutura das hélices duplas permaneceu estável não importando a ordem em que as bases sintéticas estivessem. Isso é importante porque, para que a vida evolua, as sequências de DNA precisam ser capazes de variar sem que toda a estrutura se desfaça. Usando a difração de raios X, a equipe mostrou que três seqüências diferentes do DNA sintético mantiveram a mesma estrutura quando cristalizadas.

Este é um avanço substancial, diz Philipp Holliger, um biólogo sintético do Laboratório de Biologia Molecular da MRC em Cambridge, Reino Unido, porque outros métodos de expansão do alfabeto genético não são tão estruturalmente sólidos. Em vez de substâncias químicas que usam ligações de hidrogênio para emparelhar, essas outras abordagens usam moléculas que repelem a água como base. Estes podem ser colocados em intervalos entre as letras naturais, mas a estrutura do DNA se quebra se eles são colocados em uma linha.

Finalmente, a equipe mostrou que o DNA sintético poderia ser fielmente transcrito em RNA. "A capacidade de armazenar informações não é muito interessante para a evolução", diz Benner. "Você tem que ser capaz de transferir essa informação em uma molécula que faz alguma coisa."

Converter o DNA em RNA é um passo fundamental para traduzir a informação genética em proteínas, os laboriosos da vida. Mas algumas seqüências de RNA, conhecidas como aptâmeros, podem se ligar a moléculas específicas.

A equipe de Benner criou DNA sintético que codifica um certo aptâmero e depois confirmou que a transcrição havia ocorrido e a sequência de RNA funcionava corretamente.

Holliger diz que o trabalho é um ponto de partida emocionante, mas ainda há uma distância substancial a percorrer antes de se chegar a um verdadeiro sistema genético sintético de oito letras. Uma questão-chave, por exemplo, será se o DNA sintético pode ser replicado pelas polimerases, as enzimas responsáveis ​​pela síntese do DNA dentro dos organismos durante a divisão celular. Isso foi demonstrado por outros métodos, como o de Romesberg, que usa bases repelentes de água.

Variedade de vida

Ainda assim, Benner diz que o trabalho mostra que a vida poderia ser sustentada por bases de DNA com estruturas diferentes das quatro que conhecemos, o que poderia ser relevante na busca por assinaturas de vida em outras partes do Universo.

Adicionar letras ao DNA também pode ter mais aplicações reais.

Com mais diversidade nos blocos de construção genética, os cientistas poderiam criar sequências de RNA ou DNA que podem fazer coisas melhores que as quatro letras padrão, incluindo funções além do armazenamento genético.

Por exemplo, o grupo de Benner mostrou anteriormente que as cadeias de DNA que incluíam Z e P eram melhores em se ligar às células cancerígenas do que as seqüências com apenas quatro bases padrão 3 . E Benner montou uma empresa que comercializa DNA sintético para uso em diagnósticos médicos.

Os pesquisadores poderiam usar seu DNA sintético para criar novas proteínas e também RNA. A equipe de Benner também desenvolveu outros pares de novas bases, abrindo a possibilidade de criar estruturas de DNA que contenham 10 ou até 12 letras. Mas o fato de os pesquisadores já terem expandido o alfabeto genético para oito é, em si, notável, diz Romesberg. "Já está dobrando o que a natureza tem."doi: 10.1038 / d41586-019-00650-8Referências

https://www.nature.com/articles/d41586-019-00650-8



A nomenclatura PICS é oficial do SUS.

Assim como, na esfera federal, o marco regulador é a Política Nacional das Práticas Integrativas e Complementares, temos, em nível estadual, as Políticas Estaduais, que, no DF, é a PDPIS, Política Distrital de Práticas Integrativas em Saúde. Então, aqui, no DF, a nomenclatura sempre foi "PIS", em vez de "PICS".

A questão toda é a reflexão se seriam mesmo práticas "complementares". Alguns defendem a ideia de que esse adjetivo conferiria uma ideia de certa subordinação a uma outra ciência que estaria se colocando, como "maior" , ou seja, a medicina ocidental hegemônica ...

O termo Práticas Integrativas de Saúde, talvez, fosse o mais interessante, e, de fato, muitos o defendem aqui no DF. Isso porque eliminaria essa certa subordinação que, de alguma forma, estaria implícita no adjetivo "complementares". De fato, é uma reflexão à qual podemos também estar atentos, até porque a língua é, muitas vezes, usada como instrumento de poder (fato!).

Sinceramente, acho interessante as reflexões em debate. Claro que me mantenho informada, vou seguindo com olhar e escuta atentos. Esse surgiu no grupo de práticas integrativas, do qual faço parte, e julguei oportuno trazer aqui a todos nós.

Aqui, estamos certos de que virá à clínica quem já começou o processo de mudança; quem já está pronto ( ou quase) para o processo de restauração do SER como um TODO, quem já está mais aberto para a VIDA, quem já consegue pensar um pouco mais fora da caixinha e, dessa forma, não tem mais o pensamento escravizado pelo sistema tradicional dominante. No fundo, é essa a verdade que temos experienciado no nosso dia a dia.

Preferimos, aqui no nosso espaço, ouvir os posicionamentos, e, como psicanalistas, não entrar em discussões, respeitar a consciência que cada um escolhe desenvolver para si mesmo.

Claro que, para nós, as práticas terapêuticas integrativas já são o futuro da medicina, para nós e para muitos outros. Isso é fato para os que trabalham nesta área e para os que entraram em tratamento e se veem recuperados.

Agora, como prof. de Língua Portuguesa e como psicanalista, essas reflexões linguísticas são um prato cheio! A cabeça fica a mil!

Não dá pra evitar... aliás, a bem da verdade, tampouco eu quero evitar... muito pelo contrário, quero mesmo é alardear o trabalho do Marcos Bagno, excelente escritor e linguista brasileiro, que tem se dedicado a, em suas obras e em sua Vida, denunciar a ideologia de exclusão social e de dominação política, perpetuadas pela língua usada em termos de poder. Bagno tem servido, como voz que denuncia o uso da língua instrumento de poder; a língua usada de tal forma a exaltar, "na maior cara dura", determinado seguimento, aquele que se coaduna com os interesses político-econômicos, em detrimento de outros que não se rendem à estrutura tradicional dominante. Essa abordagem é evidenciada, por exemplo, nas obras:

Língua de Eulália ;

Preconceito Linguístico ;

A norma oculta - língua & poder na sociedade brasileira.

Esses livros são preciosidade para o SER, trazem luz às nossas sombras, ali escondidas em estado de inconsciência, por exemplo, a intolerância à diferença do Outro.

Vale tratarmos um pouco mais sobre isso.

Se intolerância revela um grau de inconsciência total, a palavra oposta - tolerância, continua a revelar um tom de degradação, rebaixamento do Outro. Tolerar ainda permanece, como um ultraje ao Outro.

Isso nos remete ao posicionamento de Goethe. Ele já alertava, naquela época, para o fato de que a tolerância seria apenas uma atitude transitória, que deveria ser seguida de outro nível de crescimento psíquico e emocional mais aprofundado no SER - o reconhecimento do Outro, afinal: "Tolerar é injurioso”, dizia o poeta (Goethe, citado por Wismann, 2000: 100).

A ética, então, a se viver seria a de reconhecimento do Outro, a de alteridade. Isso nos põe em franca oposição a qualquer nível de preconceito e de violência.

A ética a se escolher seria a arte de se colocar no lugar do Outro, de ver por seus próprios olhos, sentir o que ele sente, compreender que se trata de um indivíduo com sua própria história de vida, necessidades e demandas pessoais. Assim, a questão seria a atitude de DECIDIR-se pela alteridade em reconhecimento pleno do Outro. Atenção plena, portanto, a qualquer manifestação inconsciente de intolerância ou mesmo de tolerância. Isso é AMOR, isso sim é a plena mensagem de Cristo. É o Reino de Deus entre nós.

Talvez, uma via bacana seja a de estarmos atentos para perceber e nos afastar e nos abster de quaisquer cenários de disputa de poder: quer seja o de preconceito linguístico, o de preconceito racial, quer seja o de xenofobia, o de sexismo...

Nós aqui do Natureba.etc temos manifestado em intensidade cada vez maior esta clara intenção voltada ao reconhecimento do Outro. É o exercício da alteridade. "Alter" refere-se ao “outro”, na perspectiva do “eu”. A alteridade, então, vem para evocar o descobrimento e do reconhecimento da concepção do mundo e dos interesses do "Outro”, sob a perspectiva dele, e, não, sob a minha. Para entender melhor alteridade, podemos pensar no conceito oposto: o de etnocentrismo, advindo da Antropologia. Etnocêntrico é aquele olhar preconceituoso, que seleciona um grupo étnico ou cultura, como "o" centro acima de todos e de tudo. Os etnocêntricos veem o Outro por meio de comparações depreciativas do SER: se o Outro não se adequa ao que eu entendo, como "o certo", "o normal"; então ele está em um nível, em um plano abaixo de mim ...

A busca por novas fontes de saber, a escuta genuína das diferentes vozes e verdades e a compreensão do Outro a partir de seus valores (e não dos “nossos”) têm sido caminhos, demonstradamente, possíveis de serem trilhados. Caminho de Vida a todos.

Fica aqui uma reflexão a nós terapeutas integrativos. Neste nosso processo constante de integração, como tem ficado a questão da intolerância, e mesmo a da tolerância? Isso é profundo! Requer que estejamos em constante revisão interna, do contrário, nós mesmos ficaremos inconscientes. Urge este estado de atenção plena em nós, esta revisão pessoal diária, esta escolha de Vida consciente que abraça a alteridade, que não entra em mecanismos etnocêntricos, ou seja, este processo de cura vivencial.

Para isso, é entrar em exercício diário de reflexão, de autoanálise em busca do reconhecimento de nós mesmos, para que haja, finalmente, reconhecimento autêntico do Outro.

Precisamos nos manter firmes nesta constante caminhada de conscientização...

Estar atento e consciente, dizer não mesmo a qualquer questão de poder...

Ayurveda: um estilo saudável de Vida

Ayurveda, termo oriundo do sânscrito, significa “Ciência da Vida” – é mais do que um antigo sistema de saúde, é a própria arte de manter a vida em harmonia. É ciência védica que data de, pelo menos, 6.000 anos.

Sabedoria ancestral de cura, prevenção e longevidade.


Estilo de vida em harmonia com a natureza.

É a busca pela manutenção de equilíbrio entre corpo, mente e espírito.

Ayurveda envolve práticas de rejuvenescimento do organismo, em fortalecimento do sistema imunológico.

É filosofia que afirma a possibilidade de manutenção de saúde perfeita. Nesse sentido, contrapõe-se a essa indústria da doença, à qual nós do Ocidente estamos tão aprisionados, em que a indústria farmacêutica manipula dados e inventa doenças somente com o objetivo de aumentar seus lucros.

Sobre essa prática de invenção de doenças, deixamos estes 2 links apenas como estímulo ao início de sua pesquisa:

https://www.viomundo.com.br/denuncias/adriane-fugh-berman-industria-farmaceutica-expande-diagnosticos-e-inventa-novas-doencas-para-vender-remedios.html

https://maismaismedicina.wordpress.com/2017/04/30/as-doencas-inventadas/

A Ayurveda propõe que aquele que vive em harmonia alcança a
felicidade e paz nos simples atos cotidianos.

O estudo é fascinante! Jung, certamente, bebeu desta fonte!

O uso da naturopatia é abundante (claro, faz parte de uma medicina ancestral): fitoterapia, aromaterapia, gemoterapia, cromoterapia. De pronto, nós aqui do Natureba.etc já nos identificamos com as práticas. Visualização imediata: pessoas com relatos de dor, de estresse, de ansiedade, de pânico etc podem ser, gentilmente, tratadas por meio de oleações medicadas com óleos essenciais, saindo bezuntadas da clínica, harmonizadas no corpo, na alma e no espírito. Fabuloso!

Muito indicamos este curso!

Como é possível perceber, estamos abraçando com muito carinho esta múltipla formação. Ayurveda certamente nos leva a muito estudo, muita pesquisa, muito acesso a conhecimento milenar. Tudo isso só pode acrescentar a quem está decidido a sair desse ciclo infindável de doenças. É conhecimento que nos incentiva a autoconhecimento, a boas práticas em cuidados cotidianos com nosso bem-estar.

É também conhecimento fabuloso para nós terapeutas, que, claro, acabamos escolhendo e seguindo determinadas abordagens, mas nunca fechados, sempre abertos para essa multiplicidade de tratamentos, de práticas, de técnicas, de filosofias.

Além disso, nossos pacientes, com certeza, serão muito agraciados por essa múltipla visão e compreensão de mundo!

Agora, em 2019, estamos eu e Henrique em excelentes aulas com o Dr. Danilo Maciel Carneiro e sua esposa, Dra. Verena Farha. O curso adapta o melhor da teoria na prática: Curso de Capacitação em Ayurveda e Plantas medicinais - Nível I , Ayurveda em sua Vida, no Plenitude Espaço de Yoga, Guará II.

Danilo e Verena, embora profissionais altamente capacitados, são pessoas muito simples no tratamento, evidenciam com isso a vivência interior de comprometimento com a integração do SER.

O Dr. Danilo é médico especialista em Homeopatia e Medicina Preventiva, doutorando em Ciências da Saúde – FM – UFG. Fez pós-graduação em Acupuntura, Ayurveda e Fitoterapia. É ex-diretor técnico do Hospital de Medicina Alternativa – SES – Goiás, e atual responsável técnico do Centro de Referência em Medicina Integrativa e Complementar - SES - Goiás. Membro honorário da Associação Brasileira de Ayuerveda (ABRA). Sócio fundador da Sociedade Goiana de Acupuntura. Autor dos livros “Ayurveda, Saúde e Longevidade na Tradição Milenar da Índia”, “Essência da Saúde” e “A Verdadeira História de Dorys Leine”. Realiza atendimentos clínicos em Goiânia, Brasília e Bauru. A Dra. Verena Farha é fisioterapeuta, especialista em Neurociências e Reabilitação pela Famerp São José do Rio Preto e em Fisioterapia Hospitalar com ênfase em cardiorrespiratória, pela Santa Casa de Misericórdia, em São José do Rio Preto. Terapeuta Ayurveda pelo Instituto Naradeva Shala e instrutora de pilates pelo método Physio Pilates, Curso de Capacitação em Ayurveda pelo Instituto Ipê Espaço Terapia
- Curso de Fitoterapia Clássica pelo Instituto Ipê Espaço Terapia.

O primeiro módulo já aconteceu agora no último fim de semana de março de 2019, sábado, manhã e tarde, e domingo, pela manhã. Foi muito bacana - o melhor da teoria na prática sobre Ayurveda e plantas medicinais tônicas com foco no rejuvenescimento. Excelente aprendizado sobre Rasayana - Terapia do Rejuvenescimento, com ótimo material didático incluso.

Nos sábados, os encontros começam com uma maravilhosa aula de yoga direcionada a cada tema de cada módulo. É sempre bom lembrar que Yoga é ciência irmã da Ayurveda, ambas originadas do conhecimento védico - a mãe nutridora.

A Marise Armondes nos inicia na prática da meditação e do autocentramento. É uma super querida, pessoa do bem, que nos faz sentir muito à vontade. Marise é professora de Hatha Yoga, formada pelo Instituto de Yoga Clássico de Brasília e idealizadora do projeto, que deu origem ao Plenitude Espaço de Yoga.

Tudo ali no Plenitude Espaço de Yoga é feito com muito zelo e carinho, agrados que vêm da alma, como é possível perceber por esta deliciosa mesa de coffee-break que nos é oferecida.

As aulas teóricas e práticas são muito bem explanadas pelo Dr. Danilo, no passo a passo, na paciência com quem é leigo e está ali para aprender a cuidar de si e da família, bem como com o necessário aprofundamento para profissionais que buscam atualização e formação.

Pessoas, ambiente e conteúdo muito agradáveis. Tudo isso favorece a que o cansaço da semana corrida sequer seja sentido.

Muitíssimo indicamos a participação em próximos módulos, porque se trata de um TODO que vale o investimento. Aliás, vale ressaltar que o valor é mínimo se comparado a demais cursos parecidos, em notável percepção de que é ofertado pelo Amor à atividade. É investimento que certamente enriquece o físico, a mente e a alma.

Então, fica a dica: o natureba.etc recomenda e muito este Curso de Capacitação em Ayurveda e Plantas medicinais - Nível I , Ayurveda em sua Vida, no Plenitude Espaço de Yoga, Guará II, com o Dr. Danilo Maciel Carneiro, sua esposa, Dra. Verena Farha, e a professora de yoga Marise Armondes.

Estamos em início de abril e, se você se empenhar, pode ser que ainda encontre vagas para os próximos módulos.

Local:
Plenitude Espaço de Yoga
QE 19 conjunto E casa 14 Guará II
Brasília DF
Contato: (61) 99278-8597 com Marise.
(61) 99278-8597 com Aline

De certo, é investimento em futuro saudável!

Segue o calendário dos módulos e das consultas que podem ser agendadas também!

MÓDULO 2 - Ayurveda e Plantas Medicinais na Sexualidade, Fertilidade e Afrodisíacas
👉 27 e 28 de abril.
Consultas dia 26

MÓDULO 3 - Ayurveda e Plantas Medicinais no Equilíbrio Hormonal (Saúde do Homem e da Mulher)
👉 25 e 26 de Maio.
Consultas dia 24

MÓDULO 4 - Ayurveda e Plantas Medicinais no Emagrecimento e nas Terapias Detox
👉 22 e 23 de Junho
Consultas dia 21

MÓDULO 5 - Ayurveda e Alimentação Natural
👉 27 e 28 de Julho
Consultas dia 26

MÓDULO 6 - Ayurveda e Estética Natural: Cuidados com Corpo, Emoções e Espírito
👉 24 e 25 de Agosto
Consultas dia 23

MÓDULO 7 - Ayurveda, Yoga e Fitoterapia e Equilíbrio Mental e Emocional
👉 28 e 29 de Setembro
Consultas dia 27

MÓDULO 8 - Massagens, Técnicas Mente-corpo e as Práticas Psicofísicas do Ayurveda
👉 26 e 27 de Outubro
Consultas dia 25

MÓDULO 9 - Aula Prática de Treinamento em Terapias Mente-corpo do Ayurveda
👉 30 de Novembro e 1º de Dezembro.
Consultas dia 29.


Bom é isso, gente!

Como professores em sala de aula, há mais de 20 anos, logo percebemos que, nos cursos de Ayurveda, há uma boa ênfase para a parte teórica, com material disponibilizado, bem como ênfase principal para a prática. Claro que sempre fica um gostinho de quero mais! Óbvio: isso porque as aulas agradam e muito!

Toda esta imersão na vertente filosófica e medicinal do sistema de conhecimento védico casa muito bem com os estudos nos quais nós aqui do Natureba.etc já temos nos aprofundado ao longo dos anos. Atende a muitas das demandas na clínica, porque se trata de uma visão bastante rica, com práticas de relaxamento e desintoxicação do corpo em prol do reestabebecimento do equilíbrio, como a massagem abhyanga e a sauna terapêutica - swedana.

Aqui, em Brasília, tivemos já a oportunidade de frequentar também outras aulas, em 2018, pela Escola de Ayurveda, este ano eles estão na Casa Jasmim mas as vagas para este ano de 2019 já estão esgotadas.

Nosso encontro com a Ayurveda é definitivo, para toda a Vida. O contato com a automassagem - zelo, carinho, cuidado consigo mesmo. Maravilha! Tudo se encaixa! De imediato, já passamos adiante o aprendizado não só aos pacientes a quem atendemos, mas também, em casa, em palavra e em ação, quem aceitava, logo de pronto recebia as massagens: esposa, marido, filhos, pai, mãe, sobrinho...

Dias desses, até nossa bulldog, a Jurubeba, recebeu a massagem ... tratamento de primeiríssima (aliás, fica a super dica pra os vets). Nossa Juru teve cria, agora recentemente, está em processo de amamentação. Ela estava acabada, desanimada, os filhotes berrando, porque, a essa altura, ela já estava era fugindo deles ... mas nada que uma bela massagem não resolvesse... 50 minutinhos depois, quando acabamos, incrível: ela saiu sorridente, renovada, era outra, amamentou tranquila e, em seguida, todos descansaram! Nós também estávamos ali bem zen! Muito interessante! São tão prazerosos esses momentos de internalização, de reconexão consigo mesmo, o contato com as oleações e as automassagens, isso tudo surte efeito tão imediato. Então, vale mesmo investir nesses conhecimentos de maneira profunda.

Aqui, no Natureba.etc, somos muito ecléticos, inclusivos, abrangentes. Amamos Psicanálise, amamos a possibilidade de a integrar com tantas outras terapias, tudo em busca de nossa harmonização pessoal, bem como de cura e equilíbrio também daqueles que aparecem no nosso caminho. Estamos sempre de olho vivo, faro fino para formações que nos tragam o melhor em atualização profissional e fazemos questão de compartilhar com todos os que estão comprometidos com este processo de autocura, cura para o próximo, cura para o mundo.

Já tivemos aulas de alimentação com a Isabela Castro, uma querida, muito dedicada ao Ayurveda. Depois de todo o aprendizado teórico, muito bem explicado e reforçado por técnicas super didáticas em grupo, fomos incentivados a preparar iguarias deliciosas, que agradam aos olhos, ao paladar e reequilibram a pessoa, ou seja, saúde! Aliás, o que vemos, como fabuloso, no Ayurveda, é essa questão da ênfase à alimentação e à influência que isso tem na formação de cada tecido até chegar aos órgãos e ao sistema todinho. No mínimo, promove uma profunda reflexão sobre hábitos e condicionamentos alimentares ...

Outro módulo do qual participamos foi com a prof. Margarete Matos - excelente, de uma visão ímpar. Aliás, o módulo casou com os estudos mais avançados sobre Psicanálise Clínica, Jung e Psicologia Profunda, e Psicologia Simbólica Junguiana, aos quais estamos nos dedicando já há anos. Quando fomos trocar ideia, a professora mesma já sacou nossa abordagem e salientou: "Olha que Jung bebeu desta fonte!" Uma querida!

Estamos muito animados e satisfeitos nas aulas deste ano com o Dr. Danilo Maciel Carneiro: conteúdo muito bem escolhido e ministrado por quem tem visão profunda do Ayurveda e comprometimento com o SER humano.

O Natureba.etc tem abraçado com muito carinho esta múltipla formação. Ayurveda certamente nos leva a muito estudo, muita pesquisa, muito acesso a conhecimento milenar. Tudo isso só pode acrescentar a nós terapeutas, que, claro, acabamos escolhendo e seguindo determinadas abordagens, mas nunca fechados, sempre abertos para essa multiplicidade de tratamentos, de práticas, de técnicas, de filosofias. Além disso, nossos pacientes, com certeza, serão muito agraciados por essa múltipla visão e compreensão de mundo!

A última quimera, diáfanos irmãos 
A fonte nos espera, o ninho das canções 
A fome dos poetas, deixemos as prisões 
A saciar a sede nos cristais da criação 
Me dá tua palavra....

"Debulhar o trigo
Recolher cada bago do trigo
Forjar no trigo o milagre do pão
E se fartar de pão

Decepar a cana
Recolher a garapa da cana
Roubar da cana a doçura do mel
Se lambuzar de mel

Afagar a terra
Conhecer os desejos da terra
Cio da terra, propícia estação
E fecundar o chão"

Espaço de Integração Total entre nós Terapeutas, de acolhimento, de escuta amiga! Em breve, lugar também para agregarmos diversas práticas, com multiprofissionais para impulsionarmos as Práticas Integrativas em nossa cidade - propagar saúde e cura, bem-estar, equilíbrio.

Nossa página, no face está, também, nascendo agora, mas você já está convidado a vir para juntos celebrarmos esta amizade: https://www.facebook.com/natureba.etc !

Venha também nos visitar, estamos abertos a esta saudável aproximação.

Nossa proposta maior: já é tempo de unirmos nossas práticas, de ajudarmos e cuidarmos uns dos outros, porque também nós adoecemos se não nos damos a devida atenção e pausa!

Estamos abertos para conhecer seu trabalho, divulgar sua terapia. Mantemos espaço para divulgação de Agenda PICs-Brasil/Mundo e Agenda PICs-DF.

Fundamental percebermos que estamos juntos nesta caminhada - há muita gente precisando de cura no corpo, na alma, no espírito... Qualquer pensamento de separação é pura ilusão egoica, é fortalecimento do EGO distanciado do Centro, do Si mesmo! Lembremo-nos, dia a dia: não há competição; não comparação; há sim este movimento de agregar, de acolher em Amor, em Harmonia, em Paz!

Contatos:

Nosso e-mail: alquimia@natureba.etc.br

Telefone: 983002938 e 981917306


É isto: todos somos UM.

Imprescindível trazer essa verdade para o nosso dia a dia, fazê-la valer na prática, senti-la em plenitude!


Até mais!

" Toda vez que falta luz
Toda vez que algo nos falta
O invisível nos salta aos olhos..."

Quem nunca?!!

É mesmo assim impressionante!

Muito lindo e abundante todo este processo vivencial!

Aquele momento que, à primeira vista, interpretamos, como de fraqueza ou de falta; frequentemente, é quando nos permitirmos o voo livre para inúmeras possibilidades que já estavam ali disponíveis, mas que ainda não enxergávamos!

Ou até já as enxergávamos, sim, mas bem, bem de longe, como algo não possível para nós; um sonho antigo de criança acalentado na alma, mas que foi, cuidadosamente, escondido, reprimido, ficou ali guardadinho, lá no fundo, uma imagem muito desfocada, como algo inalcançável ...

As faltas nos sobrevêm a todos. Quem nunca?!

Mais hora, menos hora, a Vida se encarrega de despertar em nós novas sinapses, e novas aprendizagens estão prestes a acontecer. Ainda bem!!!!

A carência é muito simbólica. É hora de aprendermos a Vida abundante que existe quando todos os nossos sistemas de apoio foram ao chão, estamos suspensos no ar, completamente vulneráveis! O EGO, que antes era o fodástico, era o bom, agora experimenta outra realidade muito diferente! E fica ali encolhidinho, cheio de medo, angústa, ansiedade.

Esse momento é mágico e de extrema beleza: a criatividade vem à tona, nossa Essência começa a ter vez, e pronto: o invisível nos salta aos olhos! Não olhos da mente egoica, ansiosa, repetitiva, focada nas negatividades. Mas os olhos do coração, onde, cheios de coragem, e, como que, em um encantamento divino, passamos a enxergar, nitidamente, em visualização muito clara a realização daqueles sonhos mais desejados e que se casam com nossa missão de Vida!

Estamos prontos para SER em total acordo com a nossa ESSÊNCIA.

Sem amarras, livres, escutamos o canto dos pássaros vindo do interior do interior de nós mesmos - o canto da nossa alma. É a Vida que nos traz até aqui: estamos aprendendo a voar!

É um processo de morte e de renascimento. Vive acontecendo com todos nós e a todo tempo. Situações que envolvem coisas pequenas e outras bem maiores. Passar por todas essas provas, ser aprovado, talvez, seja mesmo este caminho em aprendizagem profunda de conquista de libertação do SER.

TIvemos o prazer de conhecer, em 2018, a Clara. O nome é fictício, mas simboliza mesmo o processo que esta menina lá de Minas está passando. O processo de clarear: corpo, mente, coração, espírito! É menina de lindas vivências. Ela mesma fez questão de nos autorizar a contar um pouco da experiência vivida, em palavras dela: "Pode escrever, pode usar meu nome, se quiser; às vezes, exemplos, testemunhos de outras pessoas nos fazem enxergar melhor nossa vida."

Tivemos a oportunidade de a acompanharmos em alguns dos seus processos. Houve momentos de conversas profundas por whatsapp (rsss) - tecnologias a nosso favor. Algumas demandas, entre elas, a "falta" sentida na pele. Era o trabalho, carteira assinada, mas que estava começando a ser sentido, pouco a pouco, como prisão. Aí, óbvio, o que está difícil, começa a piorar: salário atrasado; abusos constantes, e tudo, de repente, se agravou. Pintou o desespero, tudo se escureceu, nigredo total - transformações que culminam na morte do ego ilusório.

Quem nunca?!

É forte nossa identificação pessoal com diversos conceitos internalizados, que, se pararmos para refletir, nunca foram, legitimamente nossos, não representam a nossa Essência, mas aos quais cedemos já que são longos anos de exposição diária, como que numa espécie de programação mental do que se deve fazer e pensar e ser e como se deve agir e sentir... Como se houvesse mesmo uma única forma padrão, normatizada de andar no mundo. E essas exposições são desde os primeiros anos de vida! Esses conceitos e valores vão ficando rígidos, estáticos dentro de nós. Aí quando a Vida vem para abalar qualquer um desses princípios nos quais nos baseamos, nossa! Que dor!!! Que confusão!! Que angústia!! Fácil nos refugiarmos numa torre de apegos, que, em vão, tentamos defender dos estragos que aquela mudança iminente, certamente, vai causar.

Clara passou por isso. Foi muito rica a oportunidade de estarmos ali juntos a ela e ao marido neste momento da caminhada. Muito significativo mesmo ver, aos poucos, os pilares sendo abalados e o clarear de novos dias! Nosso posicionamento é o de escuta acolhedora; quando muito, muito oportuno, alguns pequenos estímulos, algumas provocações para o processo do acordar, do renascer, do alvorecer de um novo dia.

Mas antes do raiar dessa nova fase, vem a noite muito escura. É fase que dói e pra valer. A Clara estava, por exemplo, ali centrada na mente e nos conceitos de vida que lhe foram ensinados: a "segurança" e o "conforto" de uma carteira assinada! E aí, chega a Vida para lhe ensinar sobre o tempo de morte. Morte dessas formas antigas e costumeiras de enxergar a realidade. Chama-se esta fase de nigredo!

Durante o nigredo, enfrentamos uma "autêntica putrefação de antigos padrões habituais de comportamento", como explica Del Debbio, estudioso dos processos alquímicos. E é mesmo pura alquimia que acontece dentro de nós.

Tivemos este privilégio de estar ao lado da Clara e ver toda a transformação pessoal acontecer. Sempre em respeito ao tempo dela: algumas semanas foram de conversas mais intensas, menos esporádicas; em outras, ela sumia mesmo! Tudo bem! Estávamos sempre muito conscientes de QUEM é o responsável por conduzir toda boa obra!

Presenciamos, pouco a pouco, as mudanças desabrocharem. É impressionante: quando a pessoa se lança mesmo nesse processo de morte, pouco a pouco, está prestes a vir "o alvorecer de um novo estado, no qual nossa verdadeira natureza se revela" (Del Debbio). Os conteúdos ali, dentro de nós, escondidos por tantos anos, são liberados. Os sonhos deixados de lado vêm à tona com uma senhora intensidade! Brota esta semente de novas possibilidades de Vida.

Clara, pouco a pouco, começou a sair do antigo padrão mental, da zona do medo e da vitimização. Deixou os pensamentos ansiosos de lado, começou, por si só, enxergar, objetivamente, os fatos. Enxergou os salários atrasados. Ela enfrentou os fatos, e passou a se permitir enxergar e sentir uma dor que estava ali sendo negada: a do assédio moral, ao qual era submetida, diariamente, com as humilhações, as palavras que a desestabilizavam emocionalmente, as exposições vexatórias.

O assédio moral é terrível, acomete a tantas pessoas, muitas se mantêm em estado de entorpecimento, muitas continuam no trabalho, mas sob doses cada vez maiores de drogas muito conhecidas: são os famosos rivotrils, frontais, lexotans da vida... Estes são assuntos muito sérios, sobre os quais vamos, certamente, conversar, mas em outra hora...

No auge da dor, ela reconheceu e se permitiu sentir tudo: a tristeza, o desespero, a baixa estima, a ansiedade, o pânico, a revolta, a insegurança. Eram ondas de sofrimento. Total nigredo. Era a dor de muitos paradigmas sendo questionados, repensados. Nesse momento, os conceitos e valores que foram colados em nós, programados em nós, começam a se desgrudar - dói muito, dói profundamente! Mas do auge dessa dor, brota a saída da escuridão. Clara entrou, definitivamente, em contato com desejos reprimidos e com sua missão de Vida: o cuidar de gente. O dom adormecido despertou. Em pouquíssimo tempo, coisa de dias, essa menina já tinha pedido demissão e já estava com o salão de beleza dela aberto, atendendo às primeiras clientes.

Após a noite escura, vem a fase do albedo - o "sair da escuridão das nossas próprias sombras, entrar na dimensão da plena objetividade, em que o momento presente surge, como a única realidade na qual vivemos" (Debbio) e a única que vale mesmo a pena viver, porque todo o resto é ilusão!!!!

Essa corajosa menina é exemplo a todos nós. Que tenhamos ânimo de sair das nossas zonas de conforto, abrir mão de paradigmas e conceitos antigos, já internalizados e enfrentar a dor de deixar ir tudo aquilo que já está no tempo de morrer.

Clara nos autorizou postar aqui nossas conversas mais recentes.

Sempre rumo a novas aprendizagens, o processo é contínuo! Tem jeito não! Algumas cadeias rompidas! E já tomamos consciência da existência de tantas outras e seguimos para um próximo nível de aprendizado rumo à constante libertação do SER. Nossa última conversa foi sobre isso! Trazer à memória aquilo que nos dá esperança para avançarmos neste processo de morte e vida, em superação de medos, de ansiedades.

Um dia depois desta conversa, Clara já me avisa que deu um passo a mais rumo à vivência do Ser. Ela enfrentou a realidade da grana ainda curta e investiu em uma necessária internet, instrumento para que os processos terapêuticos de cura e crescimento possam fluir mais plenos. Nossa grande dificuldade durante meses foi também a dificuldade de nos falarmos, pela falta de internet. Questão resolvida! Há alguma dúvida de que ela vai conseguir pagar a internet?! Para mim nenhuma! Visualizo a Clara e o marido se fortalecendo a cada dia, e tomando força para novos desafios de Vida ainda mais empolgantes! Novos patamares!

Das vivências sentidas em mim mesma, das observadas em tão queridas pessoas com as quais temos contato, é notório: o processo é contínuo, rumo a sentirmos a LIBERTAÇÃO do SER e vivermos a nossa ESSÊNCIA.

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. " Jo.8:36

Talvez, seja mesmo uma questão de permanecer firme em confiança cega n´ELE!

São várias pequenas mortes, muitas de velhos paradigmas aos quais nos apegamos, mas que, depois de certo tempo, passam a nos apertar.

Por pura GRAÇA, ao nos lançarmos nestes processos de luto, nascemos de novo e de novo e de novo e again...

Quem nunca?!

A música é o som do Universo, tem o poder de nos reconectar TOTAL.

Então, que tal fecharmos este artigo tão longo e já peço desculpa de antemão! É que este assunto nos empolga.

Esta música a seguir é muito simbólica para nós aqui do Natureba.etc.

Ela é preciosíssima: Learning to Fly, Pink Floyd.

Boa curtição!

E que o invisível nos salte aos olhos!!!

Aprendendo a Voar

💚🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺🌼
Terapeutas Unidos: pura Graça!
💚🌸🌻🌺🌼🌸🌻🌺🌼🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺🌼

Por um mundo bem mais solidário!

Por um mundo mais solidário!
Estamos descontentes com o jeito que o mundo caminha... então, mudemos nós este mundo!!!!

Gente, vamos dar força à nossa terapeuta brasileira em ação solidária lá no Nepal!!!!!????!!!! Vamos!!! Todos unidos podemos curar o mundo!!!!!!

Parabéns a todos os envolvidos de uma forma ou de outra!!!! Deus abençoe a cada um!!!!!!

💚💚💚
Segue texto da Lili:
A partir do dia 23/4, me unirei com outros 2 brasileiros em missão, como terapeuta de BodyTalk no Nepal, em unidade com cerca de 20 terapeutas do mundo inteiro (áreas diversas).
💚💚💚
Iremos com a Janet Galipo, a fundadora da Organização sem fins lucrativos, chamada Be Healthy Inc, que organiza e promove Ações Solidárias para promoção da saúde em algumas partes do mundo. 💚💚💚
No Nepal, faremos série de atendimentos de BodyTalk, promoção de Saúde e prevenção de doenças com o BT Access, e troca de ideias para pesquisas e atendimentos em saúde pública.
💚💚💚 Para arcar com o custo da missão (que saiu quase 25 mil reais), abri uma Vakinha.com.br/Lili-no-Nepal. 💚💚💚
Convido vcs a conhecerem o trabalho, colaborarem com o que couber (orações/energias positivas, doação a partir de 1 real, e muita divulgação.) Tenho certeza de que será uma troca de experiência incrível a favor da Saúde Integrada, de propostas pra nossa saúde pública, e unidade das nossas profissões. 😉 
Paz e bem, Lili🕊🌷

💚🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺🌸🌼🌺💚
Palestras Gratuitas
💚🌸🌻🌺🌼🌸🌻🌺🌼🌸🌼🌺💚

💚🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺💚
Curso de Ayurveda
💚🌸🌻🌺🌼🌸🌻🌺🌼💚

💚🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺💚
Palestra: 5 de fev.
💚🌸🌻🌺🌼🌸🌻🌺🌼💚

💚🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺💚
Palestra: 15 de fev.
💚🌸🌻🌺🌼🌸🌻🌺🌼💚

A Câmara dos Deputados convida para a palestra do Projeto Saúde Integral: Meditação Vipassana
 
Com Regis Guimaraes fundador e presidente da Sociedade Vipassana de Meditação (SVM) e Angela Lins, psicóloga e membro fundadora da SVM.
15 de fevereiro, sexta-feira, às 15 horas
No Auditório Nereu Ramos, Anexo II, Câmara dos Deputados
As inscrições se encerram no dia 14 de fevereiro ou quando se esgotarem os lugares.
Palestra gratuita e aberta ao público.
Mais informações: saude.integral@camara.leg.br
Pró-Saúde
Câmara dos Deputados

💚🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺💚
CURSO BÁSICO
DE MEDITAÇÃO
💚🌸🌻🌺🌼🌸🌻🌺🌼💚

💚OFERECIMENTO💚
Gerência de Práticas Integrativas da Secretaria de Saúde do DF

CUSTO: Gratuito

PÚBLICO:
População e Servidores da SES/DF

CARGA HORÁRIA:
15 horas (cinco encontros)

DATAS:
👉TURMA 1:
Segundas-feiras, 14:30-17:30h, a partir de 25/03/19

👉TURMA 2:
Terças-feiras, 14:30-17:30h, a partir de 23/04/19

LOCAIS:
👉TURMA 1:
Auditório do Hospital Regional de Taguatinga (HRT)

👉TURMA 2:
Auditório do Hemocentro

✍PRÉ-INSCRIÇÃO
👉TURMA 1: 11 a 24/02/19 pelo link:
http://bit.ly/Turma1-pre-inscricao-HRT

👉TURMA 2: 01 a 15/03/19 pelo link:
http://bit.ly/Turma2-pre-inscricao-Hemocentro

💚🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺🌻🌸🌺🌸🌼🌺🌸🌺🌸🌼🌺💚
Classificação na Ordem da Natureza: 6 e 7 de abril
💚🌸🌻🌺🌼🌸🌻🌺🌼🌻🌸🌺🌸🌼🌺🌸🌺🌸🌼🌺💚

O espaço Casa das Rosas abre mais uma vez suas portas para receber o curso "Classificação na Ordem da Natureza", do sistema Florais da Amazônia. Será a apresentação do sistema nível básico, para formação de sintonizadores de Florais da Amazônia. 🌸
Cultivar o amor pela floresta e pela Natureza Criadora; estudar, respeitar e praticar suas leis. Te aguardamos nos dias 6 e 7 de abril, das 9h às 18h, no CA 03, lote 13, lago norte - Brasília/Df. 🍃

📌 SHIN CA 3 LT 13 71503-503
📞 (61) 981626777 Tharyana / (61) 3033-4142
📩 casadasrosasflorais@gmail.com